Artistas Tereza Costa Rêgo

Tereza Costa Rêgo

Começou a estudar pintura na Escola de Belas Artes aos 15 anos. Em 1950, conseguiu expor sua primeira obra, no Museu do Estado de Pernambuco, e recebeu um prêmio da Universidade Federal de Pernambuco. Em 1962, já tendo conquistado três prêmios do Museu do Estado e um da Sociedade de Arte Moderna, realizou a sua primeira grande exposição individual, na Editora Nacional, ainda assinando suas obras como "Terezinha".No mesmo ano, separou-se do primeiro marido para viver com Diógenes Arruda Câmara, dirigente do Partido Comunista do Brasil. O casal mudou-se para São Paulo. Tereza formou-se em História na USP e passou a trabalhar como paisagista.A perseguição política que se seguiu o golpe militar de 1964 levou Tereza para a clandestinidade. Diógenes, preso em 1969, só foi solto em 1972. O casal seguiu para o Chile, mas a derrubada de Salvador Allende e a ditadura militar de Pinochet forçaram a uma nova fuga, desta vez para a França.Em Paris, Tereza continuou pintando, usando o pseudônimo de "Joanna". Ao mesmo tempo, fez o doutorado em História na Sorbonne, com uma tese sobre o proletariado brasileiro.Em 1979, com a anistia, os dois voltaram para o Brasil. Diógenes morreu pouco depois, e Teresa foi morar mais uma vez em Pernambuco, abrindo um ateliê em Olinda. Dirigiu o Museu Regional, o Museu do Estado e o Museu do Mamulengo. Dá nome a uma galeria do Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco, dedicada a exposições temporárias de artistas nacionais e internacionais, faleceu em 2020.

Tereza Costa Rêgo

Quer receber novidades por email? Cadastre-se abaixo

Preencha o campo Seu melhor email corretamente.

Usamos Cookies para garantir que oferecemos a melhor experiência em nosso site.
Se você continuar a usar este site, assumiremos que está satisfeito com ele.

Leia mais